Moça crente pode namorar Moço “não Crente”?

Muitos jovens são tentados a namorar pessoas que não são “crentes”, mas de acordo com a Bíblia, essa prática é pecado.

Não se juntem com descrentes para trabalhar com eles. Pois como é que o certo pode ter alguma coisa a ver com o errado? Como é que a luz e a escuridão podem viver juntas? Como podem Cristo e o Diabo estar de acordo? O que é que um cristão e um descrente têm em comum? Que relação pode haver entre o Templo de Deus e os ídolos? Pois nós somos o templo do Deus vivo, como o próprio Deus já disse: “Eu vou morar e viver com eles. Serei o Deus deles, e eles serão o meu povo.” (2 Co 6.14-16) – NTHL

Como dito em 2 Co 6.14-16, não existe nada em comum entre o “crente” e o “descrente” e é aí que estão todos os problemas do namoro misto.
Para entender bem do que estamos falando, vamos em primeiro lugar entender o significado da palavra jugo.
Segundo o dicionário consultado, jugo significa:
1- Peça de madeira colocada sobre a cabeça dos bois e
que os atrela a uma carroça, arado, etc. – Canga.
2- (Figurado) – situação de submissão à alguém por meio
de violência – Sujeição.
Ex: ¨ O povo encontrava-se sob o jugo do ditador ¨.

Então a Bíblia quer que entendamos que quando o “crente” namora uma pessoa “não crente”, está atrelado a ela em uma missão. Por estar debaixo de uma aliança com o “não crente” e sob o domínio dele, o “crente” sofre para continuar servindo a Deus, e muitas vezes acabam até se desviando. Há muitos casos de “crentes” que por influência do namoro, deixam de ir à Igreja; ou aqueles que são tentados pelo “não crente” a ter relação sexual antes do casamento, por que em seus relacionamentos anteriores, essa prática era normal; e muitos outros exemplos que talvez você já tenha presenciado na vida de algum conhecido.
Sendo assim, não há nada que justifique o namoro entre o “crente” e o “não crente”.
Muitos jovens reclamam da dificuldade em encontrar alguém para dividir a vida dentro das Igrejas, porem aí é que está a questão, pois terão que “dividir a vida”, dividir os longos anos que ainda lhes restam; então imaginem fazê-lo com alguém que não conhece os mesmos princípios que você? Ou que não irá te respeitar?

Lidamos com vários casais que se apaixonaram em jugo desigual, namoraram, se casaram, e hoje precisam de ajuda, para se fortalecerem e cumprir a aliança que assumiram, assim como os votos que proferiram no dia do casamento (Ec 5.4,5). Assim, fiquem atentos, pois já vimos muitos “não crentes” dizerem que se converteram só para conquistar a pessoa amada e depois revelaram-se lobos em pele de cordeiros; por isso, prestem atenção em como se comportam na Igreja, e se dão bom testemunho, pois o frequentar a Igreja, não afirma que sejam realmente “convertidos”.

Sendo assim, considere as advertências e conselhos de seus pais, pois com a experiência que possuem, poderão ver coisas que ainda não enxergaram por estarem apaixonados. Saibam esperar o tempo de Deus, e busquem sempre a pessoa certa para sua vida!

“Casamento – Vamos acertar em uma única vez”!

Autor do Post: administrador